Pedacinhos de Mim

Quando estiver só vem me procurar...Ilumina minhas palavras com a luz do seu olhar.

Meu Diário
28/06/2005 20h36
Um lápis que fala
Num domingo ensolarado,
Bem no meio do jardim,
Tinha um lápis escondidinho
Entre rosas e jasmins.
Parei... Olhei e peguei.
Experimentei a pontinha
Numa folha de papel....
Ele escreve!
Está apontado!
Quem seria tão cruel?
Guardei-o na bolsa
E continuei a caminhar
Mas para minha surpresa,
O lápis se pôs a gritar:
-Socorro !
Salve-me !
Já não agüento mais essa vida!
Todos querem me prender!
Vivi muitos dias, trancado numa caixinha
E nem posso ajudar no saber!
Assustada, abri a bolsa,
Peguei o lápis na mão,
E com o coração apertado,
Ouvi com muita atenção.
- Fui comprado numa loja,
onde todos os meus irmãos,
tinham a mesma missão.
Escrever coisas bonitas,
Palavras eruditas
E até bela canção!
Encantei-me com aquele lápis,
Que além de escrever,
Falava e sentia,
A emoção de viver.

Publicado por Augusta Schimidt em 28/06/2005 às 20h36
 
26/06/2005 14h18
Seremos um país ( Raquel Caminha Matos)
Eu sou o seu país, extenso,

Belo e feio, rico e pobre,

Para a corrupção propenso,

Abrigo o rude e o nobre.


Fui descoberto por Cabral

E por um feliz erro de rota,

Procurava as índias, que tal,

Nasci cheio de marmota.


Naquele acontecimento tinha

Até um conhecido parente meu,

Um tal de Pero Vaz de Caminha,

Que nessa confusão se meteu.

Deus me quis belo e altaneiro,

Presenteou-me de riquezas,

Mas não deu um timoneiro,

Deixou para vocês tais proezas.



E depois de tantos anos vividos,

De tantos embates travados,

De tantos caminhos percorridos,

Sinto vocês todos amargurados.



Quanta gente com necessidade,

Quantas crianças sem rumo,

Meu Deus, tanta calamidade,

Sou um pais que perdeu o prumo.



Já vi dor e sofrimento demais,

Tanta fome e muito abandono,

Não estou agüentando mais,

Assuma-me você é meu dono.



Você tem do voto toda a força,

Mude esse meu futuro incerto,

De cada corrupto o pescoço torça,

Mande todos para o mar aberto.


Coloque todos numa grande arca,

Copie o modelo daquela de Noé,

e que venha um dilúvio só na barca,

para não prejudicar esse povo de fé.


Se vocês se unirem de forma decidida,

Serei realmente um grande pais,

Deixarei de ser uma promessa perdida,

Assumirei de novo um belo matiz.

Quero ver essas crianças na escola,

O camponês produzindo alimentos,

Ninguém mais estará pedindo esmola,

Todos receberão seus sustentos.



Fortaleza, 25 de junho de 2005

Publicado por Augusta Schimidt em 26/06/2005 às 14h18
 
26/06/2005 14h07
Porto de sonhos
Atraquei meu barco de sonhos
Em seu coração...meu porto seguro,
Meu céu, meu tudo
E neste mar de amor em flor, repouso,
Ouvindo o farfalhar das gaivotas
E o murmúrio das ondas
Aquecida pelos dourados raios do sol

E quando a noite chega
Vou conversando com as estrelas
Que iluminam esse meu porto de sonhos
Esperando que um novo dia amanheça
E com ele o Recomeçar.

Campinas/ SP 18/6/2005
15.10hs

Publicado por Augusta Schimidt em 26/06/2005 às 14h07
 
26/06/2005 11h43
Brasil... tenho orgulho de ser brasileira
Escute aqui meu Brasil
Embora você seja ainda criança
Já tem idade suficiente para fazermos um acerto...
Você me devolve a esperança
E eu te devolvo o respeito.

Veja menino brasileiro...
Foi num sete de setembro
De um ano já muito distante
Que o povo brasileiro
Filho da pátria
Mãe gentil
Viu raiar a liberdade
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira
Onde anda a liberdade,
Onde estão os braços fortes?
Pátria amada querida,
Pátria da paz no futuro e glórias do passado
Não deixe que teus filhos fujam da luta

Meu Brasil amado!
Não permita que sua brava gente durma em seu berço esplendido.

Escuta Brasil...
É hora de acordar,
Venha comigo...vamos trabalhar...
Ensina esse menino brasileiro a te amar...
Venha, vamos atrás, vamos chamar ...
Brava gente brasileira!
É hora de salvar o Brasil,
É hora de fazer valer
O orgulho de ser brasileiro!

Publicado por Augusta Schimidt em 26/06/2005 às 11h43
 
26/06/2005 11h27
O Brasil Petônico
Paulo Fuentes & Augusta Schimidt


Quando um barbudo defendia o direito dos companheiros trabalhadores...
EU ESTAVA LÁ.(Paulo Fuentes)

Quando minha mãe ensinava o amor e o respeito pela Pátria e seus governantes
Eu estava lá ( Augusta Schimidt)

Quando um grupo de idealistas resolveram em respeito ao trabalhador
fundar um partido político...
EU ESTAVA LÁ.(Paulo Fuentes)

Quando havia patriotismo e respeito à Bandeira
Quando o Presidente da República falava em Rede Nacional
Quando tocava o Hino Nacional...
Eu estava lá (Augusta Schimidt)

Quando a polícia bateu nos companheiros trabalhadores que reinvindicavam melhores condições de salário e de emprego...
EU ESTAVA LÁ.( Pulo Fuentes)

Quando não havia democracia mas havia respeito pela Pátria
Eu estava lá (Augusta Schimidt)

Quando o partido democrático que lutaria pelo interesse dos pobres
e dos trabalhadores foi fundado...
EU ESTAVA LÁ.(Paulo Fuentes)
Quando os governos começaram a sucatear o Brasil ,
Quando começou a globalização...
Quando os cara - pintadas foram às ruas
Quando Collor entrou e muita gente se matou...
Quando Fernando Henrique Cardoso entrou e acabou com meu País
Eu estava lá (Augusta Schimidt)
Quando o recem criado partido dos trabalhadores começou a
"trabalhar" e começou ainda na sua raiz fazer conchavos com empresários...
EU SAI DE LÁ.(Paulo Fuentes)

Quando não mais havia comprometimento dos governos com a educação
Quando começaram a achar que a instrução era inconveniente pra esta Nação...
Quando me perguntaram se eu queria formar Presidentes da República através do meu ensino em escola pública estadual
Eu estava lá (Augusta Schimidt)

Quando o programa primeiro emprego foi criado e lançado oficialmente lá na CTR de Santo André...
EU ESTAVA LÁ.(Paulo Fuentes)

Quando mesmo não estando de acordo com os governantes
Mesmo não aprovando os planos de governo...
Mesmo conhecendo a má índole do presidente
Eu continuava lá
Porque Respeito e Direito à Cidadania só se conquista lutando e não desmoralizando...
Quando de 1995 a 2002, mesmo Fernando Henrique Cardoso tendo sido eleito e reeleito , não por mim,
Mas por respeito e patriotismo
Eu continuei lá...
Lutando com minhas armas para ensinar e formar novos cidadãos, novas cabeças para aprenderem a votar...
Eu continuei lá
Quando Fernando Henrique Cardoso, fechou as portas do Brasil, dando espaço para os estrangeiros e acabando com as chances dos brasileiros...
Eu continuei lá
Quando Fernando Henrique Cardoso acabou com as Estatais deixando uma herança impagável
Quando sucateou as ferrovias
Quando vendeu tudo e não pagou nada...
Eu continuei lá
Quando Foi à França, Portugal, Espanha, Holanda ... receber Honra ao Mérito e mesmo assim o Brasil continuou rico de pobres
Eu continuei lá
Quando FHC chamou os aposentados de vagabundos
Eu estava lá
Quando Lula foi eleito
Eu estava lá
Quando Lula em dois anos e meio conseguiu 110 bilhões de incentivo às exportações contra 89 milhões do FHC em 8 anos
Eu estava lá
Quando Lula criou o projeto para moradia popular e o micro crédito para os micro-empresários (fundamental para o desenvolvimento do país)
Quando Lula incluiu os pobres nas universidades
Quando a bolsa família já chega a 7 milhões
Quando já existem dois milhões e oitocentas mil pessoas com carteira assinada
Quando Lula começou a pagar o Fundo de Garantia que FHC nos tirou o direito de receber... (Plano Collor e Plano Bresser)
Eu estava lá
Quando Lula deu aos aposentados o direito de revisão em suas aposentadorias
Eu estava lá
Quando Lula iniciou a revitalização dos Estaleiros Brasileiros, das Plataformas de petróleo que eram 100% importadas, ocasionando geração de empregos...
Eu estava lá
Quando Lula deu inicio à revitalização das ferrovias
Quando recentemente a Companhia Vale do Rio Doce encomendou à antiga Cobrasma, extinta na era Collor,2 mil vagões
Eu estava lá
Quando a empresa FERROBAN e FERRONORTE encomendou em torno de 200 locomotivas para serem fabricadas no Brasil com incentivo do BNDES representando em torno de 4 bilhões de dólares em incentivos
Eu estava lá
Quando Lula foi pra Ásia, mesmo sem diploma universitário e falando mal o português e triplicou as exportações só na Coréia
Quando no Japão conseguiu para o Brasil um investimento de 2 bilhões de dólares
Quando esse mesmo Lula, reativou os paises árabes às exportações
Eu estava lá
Quando Lula mandou que os brasileiros se levantassem da cadeira e corresse atrás de seus interesses
Eu corri
Enquanto o meu governo Lula trabalha juntamente com as PPPs (Parcerias Publico Privadas) no desenvolvimento do Biodiesel e a Petrobrás reativa as usinas de Açúcar e Álcool
Eu estou aqui ...
E enquanto cidadãos brasileiros, sem respeito, sem memória, sem saber fazer história, falam mal do meu governo, não entendendo seu verdadeiro direito, achando que democracia é falar mal, criticar, desrespeitar diferenças...
Eu continuo aqui...
Augusta Schimidt
Campinas, 19 de junho de 2005
11.00hs

Quando finalmente o par/tido dos Trabalhadores mostrou a sua verdadeira cara para este POVO sofrido...
Eu não estava lá, mas chorei e ainda choro por toda a espécie de humilhações que um grupo de "falsos profetas" está fazendo passar toda esta imensa e sofrida população brasileira.(Paulo Fuentes)

Publicado por Augusta Schimidt em 26/06/2005 às 11h27



Página 11 de 24 « 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras