Pedacinhos de Mim

Quando estiver só vem me procurar...Ilumina minhas palavras com a luz do seu olhar.

Textos

Esperança
Esperança
Augusta Schimidt

No frescor das folhas verdes
Verdes de ver e sentir
Alimenta-se Esperança
A espera do porvir

Descansa então Esperança,
Pois mais pousa do que vive
Seu tempo é curto
Traz a sorte, enquanto espera a morte

Com pequeno par de antenas
E pernas posteriores bem fortes
É capaz de grandes saltos
Em busca da sua sorte

Esperança quando adulta
Vive apenas um verão
No outono põe ovos na terra
Que sobrevivem a estação

Chega o inverno, pobre Esperança
Tanto é o frio da estação
Não resiste o inseto
Morre nesta ocasião.

Campinas/maio/2012 – do livro : Bisbilhotando Bicho




Augusta Schimidt
Enviado por Augusta Schimidt em 29/08/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras