Pedacinhos de Mim

Quando estiver só vem me procurar...Ilumina minhas palavras com a luz do seu olhar.

Textos



As aventuras de Pe

 
Pe que pode vir de Pereira, Pedrito, peralta ou sei lá o que...Só sei que Pe existe. Veio lá do agreste, onde bebeu da água do riacho da Inspiração pra um dia poder virar poesia. E virou...
 
Certo dia ao amanhecer, Pe abriu a janela de seu quarto e se deparou com um sabiá, que deveria ser cantor, mas era mesmo um sabiá falador... Falava poesias das terras de Pe, cantava alegria...E Pe se encantou. Logo ficaram amigos e decidiram correr o mundo só pra falar de poesia e encantar alegria nos corações de quem vive a vida.
Mas antes de partir em viagem, o sabiá quis saber quem era exatamente o novo amigo, e Pe lhe respondeu...
“Sou o que se alimenta de verso, que vagueia nas ondas do vento e se desencontra no carrossel do tempo. Sou o que cavalga em ondas de sonhos e que viaja à procura do encanto do mundo.”
Encantado o sabiá então se ofereceu pra levar Pe em suas asas, num vôo ao eterno. Sim, pois a poesia é eterna, ela nunca morre nos corações de quem ama. E saíram os dois ...
Voaram terra, voaram mares, conheceram pessoas, uns poetas, outros nem tanto, até que encontraram uma menina que adorava o azul, adorava poesia, mas não sabia poetar... E encantada com Pe, pediu que
lhe trouxesse poemas do mundo pra lhe cobrir a alma de sonhos azuis.
Pe e o sabiá, saíram então em busca de poemas para atender o pedido da menina, que enquanto esperava, sonhava ...
E nessa busca, Pe e o sabiá encontraram num Porto Seguro, um beija-flor que declamava um poema a uma linda flor...
“Eu te amo, você já sabe...
Então vamos fazer um pacto
Quando sentir saudades
Receba-me como a terra recebe a chuva
Que eu te receberei como a lua recebe a noite
E te amarei como o sol ama o dia
E te proponho
Cruzarmos o oceano nas asas do vento
Só para ganharmos o horizonte
E finalmente no fim da linha
Eternizarmos nosso amor”
 
Encantado Pe procura a sombra de uma árvore, uma daquelas que ele nunca viu, pra pensar no que nunca sentiu, pra viver o que nunca viveu...
E pensa na menina do azul...
Neste momento, numa rajada de vento, os pensamentos de Pe e da menina se encontram e ele lhe diz...
“ Um poema é quando a gente encontra o céu na boca,
É quando a gente escuta bater o coração das pedras,
É quando as palavras batem asas e viram canção,
É quando o mundo vira de ponta cabeça e o azul se transforma em céu e chão...
Um poema é quando a gente costura alegria com magia , é quando a gente encontra uma flor que costura no jardim da vida, historia...
Um poema é o sol de primavera que ilumina uma nova era...
É ternura, é bordado de esperança onde o sonho é o acabamento de uma costura chamada vida.
 
 
 
Campinas/SP
04/11/2009
02h
 
Esta prosa é dedicada a um amigo muito querido que de mansinho entrou no livro da minha vida e agora faz parte da minha historia...
Obrigada Pe!

Augusta Schimidt
Enviado por Augusta Schimidt em 22/01/2010
Alterado em 15/11/2021
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras